Austríaco Panther 6×6 garante segurança aeroportuária!

Rosenbauer_Panther_6x6_Dortmund_Airport

O Aeroporto Internacional de SP – o de Cumbica, em Guarulhos, administrado pela GRU Airport, incorporou o moderno caminhão para combate e incêndio – veículo este composto da mais alta tecnologia na área de prevenção em aeroportos de todo o mundo. O Panther Rosembauer 6×6 é um equipamento especifico de origem austríaca e um dos mais eficientes do mundo. Como diferencial, o modelo possui um stinger, uma ‘lança’ utilizada para perfurar a fuselagem das aeronaves e facilitar o combate a incêndio por dentro dos aviões em situações de emergência e é totalmente automatizado. O especificado caminhão é dos mais modernos e eficientes do mundo, utilizado nos principais terminais da Europa, Ásia, Oriente Médio e América do Norte. O Panther tem capacidade para armazenar 12,1 mil litros de água, 1,5 mil litros de LGE (líquido gerador de espuma), 250 kg de Pó Químico e o seu jato pode atingir uma distância de 150 metros. De acordo com a ANAC Agência Nacional de Aviação Civil, o CCI Carro de Combate a Incêndio pertence ao tipo 5, em uma escala que vai de 1 (menor) a 5 (maior), o que garante um alto nível de segurança aeroportuária. Possui tração nas seis rodas, motor com 740 cv de potencia, aceleração de 0-80 km/h em 30 segundos e atinge uma velocidade média de 115 km/h. O super caminhão é composto, ainda, por câmera térmica e de vídeo, torre de iluminação própria, freios ABS, sistema de ar condicionado na cabine, cadeiras ajustáveis, cabine com capacidade para quatro pessoas com conjunto de EPR (equipamento de proteção respiratória) instalado nos bancos e equipamentos acessórios para auxílio ao combate a incêndio. [Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de Guarulhos, SP – Foto: Rosembauer/Divulgação]

Boeing & Embraer: parceria importante para o desenvolvimento da aviação!

boeing_embraer

A Boeing – inaugurou em São José dos Campos, interior e Vale do Paraiba paulista o seu Centro de P&D Pesquisa e Tecnologia. Em parceria com a Embraer, a empresa fabricante de jatos aqui no Brasil assinaram um memorando de entendimentos para a implantação do centro de pesquisa e desenvolvimento em biocombustíveis. Ambas fabricantes buscam desenvolver e amadurecer o conhecimento e as tecnologias que possibilitem o estabelecimento da cadeia de biocombustíveis sustentáveis para a aviação. [Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP – Foto: Embraer]

O grande museu de aviação nos EUA: Delta Airlines resgata importante histórico.

Delta_Air_Lines_B757-351_USA

A Delta Airlines inaugurou o seu museu do voo (numa área de 6,3 mil m2) em Atlanta – sede da companhia aérea norte-americana. A mesma também comemorou a passagem dos 85 anos do seu primeiro voo – realizado em 17 de junho de 1929.

Delta_Air_Lines_Museum_USA ?????????????

Para maiores informações veja o link da companhia: www.deltamuseum.org/home [Editorial Inflyght Aereo – Brasil – Fotos: Delta Airlines]

Phenom 300: sucesso da Embraer para todos os mercados do mundo!

Phenom_300

A Embraer destacou a sua entrega do 500o. jato executivo: o “Phenom 300” – aeronave de grande aceitação mundial. Fabricado em São Jose dos Campos, SP, o “300” é comercializado e opera em 37 diferentes nacionalidades e possui a preferência em mais de 400 clientes nos principais mercados de aviação. [Eduardo J Oliveira, editor MTb 15675SP, de São José dos Campos, SP – Foto: Embraer] 

Azul: preparativos para uma nova era… Agora com jatos da Airbus em sua frota

Airbus_A350-900_Azul

As passagens estarão disponíveis no site da Azul Linhas Aéreas já a partir de 2015, de acordo com a companhia, que incluiu os novos destinos: “Miami, Orlando e Nova York” – nos EUA. O primeiro voo a ser confirmado, segundo o fundador e CEO, David Neeleman, deve ser o de Fort Lauderdale, que fica a cerca de 35 km de Miami. De acordo com Neeleman, a escolha pelo aeroporto no sul da Flórida leva em conta a intenção de oferecer de duas a quatro viagens diárias entre os dois países. Depois disso, os voos para Orlando e Nova York devem ser anunciados. As operações devem começar no primeiro semestre do próximo ano com a aquisição de seis aeronaves Airbus A330. Já para 2017, outros cinco Airbus “A350” serão incorporados. O lançamento da nova rota será efetivada na ligação aérea entre Três Lagoas/Campinas (Brasil) e Miami (EUA), que serão anunciados brevemente pela companhia. Atualmente, duas companhias possuem autorização para voos internacionais regulares partindo de Viracopos. A TAP Portugal tem três voos semanais sem escalas para Lisboa e a Gol Linhas Aéreas que começou a operar com três viagens semanais entre Campinas e Miami desde julho passado. [Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Foto: Airbus A350-900]

Os novos Boeing´s da Gol: frota para aviação segura pelo Brasil!

Boeing 737-800 já era personalizado para “caber” na ponte aérea

 DSCN4318

Batizados de “737-800 Next Generation Short Field Performance 2.0” (SFP 2.0, operação em pistas curtas), os aviões da Gol – de fabricação da Boeing eram considerados grandes e pesados para operar no Santos Dumont ou em Congonhas. A pista do Santos Dumont  (RJ) tem cerca de 1,3 mil  m de extensão e é a mais curta do mundo a receber um “737-800” – confirme afirmação da própria Boeing. O tamanho da pista da maior parte dos aeroportos no Brasil é de 1,8 m. Nos EUA, a média é de 3 mil m, de acordo com a fabricante de jatos. Por isso os “737-800” foram então autorizados a operar em Santos Dumont e Congonhas, mas com um certo limite de peso. A capacidade máxima normal da aeronave é de 189 passageiros, mas a Gol transportava no máximo 168. Agora com o “SFP 2.0” a companhia brasileira amplia esse limite. A versão SFP foi então criada a pedido da Gol. Em 2006 um modelo também feito sob encomenda para a aérea brasileira: o Next Generation Short Field Performance permitiria seu uso na ponte aérea RJ x SP. Esse avião “Boeing” personalizado receberam então as mudanças nas asas que permitiram ganhar mais eficiência nos pousos e nas decolagens. Na subida (ou seja, na decolagem), as asas se ampliam de tal forma e forçam o ar de uma maneira em que se que exige menos espaço para subir. No pouso, o ângulo mais vertical obtido por uma das partes móveis das asas “segura” mais o ar, dá peso ao avião e eficiência aos freios, o que resulta em menos pista também para parar. O “SFP 2.0” também contará no futuro novos pneus radiais (mais rígidos e mais largos), o que, segundo a Boeing também ajuda a parar o avião mais rapidamente. Outras empresas pelo mundo também gostaram do projeto da Gol. [Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: Inflyght Aereo]

Dassault Aviation & Alenia Aeronautica: parceria

dassault_aviation Alenia_Aeronautica_C27J_Spartan

O grupo europeu AIRBUS, a francesa Dassault Aviation e a italiana Alenia Aeronáutica anunciaram que fizeram um acordo para o desenvolvimento de um “novo avião não tripulado”. A nova geração de drone europeu será desenvolvida pelas três empresas sem prazo previsto para o lançamento. “As três empresas, as mais competentes na matéria, estão de acordo sobre as modalidades práticas para o lançamento”, informou em nota de imprensa o comunicado divulgado durante a feira aérea internacional de Berlim, na Alemanha. Para o diretor da área de defesa e espaço da Airbus, Bernhard Gerwert, declarou: “ser incontestável a necessidade de fabricar um drone europeu e destacou a importância de coordenar o trabalho dos três países envolvidos”. As empresas informaram que já entregaram uma proposta de definição do ‘sistema de aviação europeu sem piloto’ aos ministérios da defesa da França, Alemanha e Itália. NIFA37