ANAC intensifica revista em aeroportos nacionais na máxima segurança!

IMG00022

A mudança vale para voos nacionais e internacionais em todos os aeroportos brasileiros. A ANAC Agência Nacional de Aviação Civil intensificou a revista física em todos os passageiros [realizada por um agente do mesmo sexo] de forma aleatória, ou seja, mesmo que não tenha sido disparado o alarme do equipamento de raio “X”. Também todos os aparelhos eletrônicos como notebook os passageiros deverão retira-los [como computadores portáteis e outros dispositivos eletrônicos] de dentro das malas e mochilas. A abertura de bagagem também vai ser aberta pelos agentes [como as bagagens de mão]. Isso vai ser solicitado no momento da passagem pelo equipamento de raio “X”. Segundo a ABEAR Associação Brasileira das Empresas Aéreas, que representa Avianca, Azul, Gol e Latam, informou que os operadores aeroportuários preveem que a mudança aumentará o tempo de chegada às salas de embarque. Mas todas as medidas para evitar as grandes filas vão ser monitoramento, visando o bem estar dos passageiros no embarque. Os operadores aeroportuários estão cientes dos novos procedimentos de segurança e adotarão as medidas necessárias para agilizar o processamento dos passageiros. [Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP * Foto: Arq. NOP-Fly]

Voo MH370: encerrada definitivamente as buscas do trágico acidente da Malaysia Airlines!

airbus_a380

Confirmado: os ministros dos Transportes da Austrália, China e Malásia decidiram definitivamente suspender a busca da aeronave da Malaysia Airlines, que desapareceu em 2014 com 239 passageiros a bordo, numa área que envolveu cerca de 120.000 km2 no Oceano Índico. “Ñão logramos êxito em todo este tempo. Sobre a localização exata do avião e sua queda a cada dia que passa se torna uma decisão mais difícil” – destacou o ministro dos Transportes da Malásia, Liow Tiong Lai. O Boeing 777-200ER, desapareceu 40 minutos depois de descolar do aeroporto de Kuala Lumpur, na Malásia, em direção a Pequim, pouco depois da meia-noite de 08 de março de 2014, com 227 passageiros a bordo, na maioria chineses, e ainda 12 membros da tripulação. A investigação oficial acredita que foram desligados os sistemas de comunicação do aparelho, antes de este inverter o rumo e acabar por se despenhar numa zona remota desabitada do oceano Índico. Foram recuperadas cinco peças em praias na costa oriental de África, em Moçambique, África do Sul, Ilhas Maurícias e nas ilhas francesas de Reunião e Rodrigues, que os investigadores confirmaram como fazendo parte do Boeing desaparecido e que as correntes marítimas terão transportado a partir da zona das buscas até ao continente africano. [Jean R Dierckx, de Bruxelas, Bélgica – Correspondente para a REVISTA INFLYGH AÉREO *BRASIL * Image: Press/Malaysia Airlines]