Blog INFLYGHT AÉREO: sucesso nas redes sociais e visitações eletrônicas!

Inflyght_Logo_Baixa

O Blog Inflyght Aéreo é visitado em mais de 60 países e tem um público fiel em suas admirações com informações do segmento aéreo e aviação civil. Diariamente o blog é visitado por 10,4 acessos em todo o mundo: 90,1% no Brasil, seguidos de 4% pelos internautas dos EUA; 3,21% pelos admiradores de Portugal; 1,09% dos fãs da Alemanha e seguidos de 0,46% dos franceses e 0,4% dos canadenses. No primeiro trimestre de 2014 o BLOG INFLYGHTAEREO.WORDPRESS.COM atingiu 936 visitadas e no ano mais de 5,4 mil interessados em conhecer o melhor conteúdo da AVIAÇÃO MUNDIAL.

Anúncios

“The 2014 Airport Awards”: os melhores aeroportos do mundo (na avaliação da consultoria britânica Skytrax).

O “The 2014 Airport Awards” – prêmio que é tido como o “Oscar da Aviação Mundial”, entrevistou cerca de 13 milhões de passageiros nos principais aeroportos do planeta, consultoria esta que tem a administração da empresa britânica de pesquisa “Skytrax”. Na edição foram selecionados 410 aeorportos: em primeiro lugar foi destacado o Changi de Cingapura (escolhido pelo segundo ano consecutivo “o melhor Aeroporto do Mundo”). Na segunda posição está o Incheon Airport (da Coréia do Sul) distante a 30 minutos da capital Seul e que recebeu em 2013 mais de 40 milhões de passageiros. Na terceira classificação da pesquisa está o famoso “Munchen Airport” (o Aeroporto de Munique) – cravado na região da Bavária – sul da Alemanha. O quarto colocado foi o Hong Kong Airport – na China (que oferece voos para 154 diferentes destinos em dois terminais de embarque e 66 portões). Na quinta colocação estão o Schipol International Airport de Amsterdã na Holanda seguido do Haneda Airport em Tóquio no Japão (que possui quatro pistas e dois terminais) na sexta posição.

changi_airport_singapore changi_airport_singapore_1 changi_airport_singapore_2

O melhor aeroporto na China e o sétimo do mundo: o de Pequim. Zurique – na Suiça ganhou a oitava posição entre os dez melhores aeroportos dos continentes (segundo melhor da Europa Central). Na nona posição está o Aeroporto canadense de Vancouver (também o melhor das Américas) – também evidenciado como o principal que abriga entre 10 a 20 milhões de passageiros (figurando o segundo com a melhor equipe de colaboradores em terra). Na décima posição está o aeroporto inglês de Heathrow, em Londres, UK (possui o melhor terminal entre todos os aeroportos pesquisados e o melhor centro de compras). No complemento do “The 2014 Airport Awards” estão também os melhores aeroportos do mundo que possum terminais de cargas: destaque para a primeira posição: Munique, Alemanha, seguido de Vancouver no Canadá e em terceiro o de Hong-Kong na China (este com mais de 850 mil m2). O Aeroporto japonês de Haneda (Tóquio) ganhou como o terminal de aviação mais limpo conforme o 2014 Airport Awards e também como o melhor aeroporto doméstico do planeta. Já o melhor aeroporto na faixa entre 20 a 30 milhões de passageiros destacou o Aeroporto suíço de Zurique. Para o quesito “melhor comida” e entrega de bagagem coube a extraordinário aeroporto de Hong Kong a liderança – o melhor do mundo. Por Jean R Dierckx, de Bruxelas, Bélgica – Correspondente para a REVISTA INFLYGHT AÉREO – Brasil – Images: Changi Airport Singapore/Press

Promessa do Governo Federal: “Até maio próximo, alguns aeroportos brasileiros serão entregues parcialmente para operação do grande evento nacional!

 

O Governo Federal garante que até o final de maio (2014) estarão em pleno funcionamento para o grande evento mundial de futebol. Doze cidades sedes deverão receber 7,2 milhoes de passageiros, onde 90% do comprometido serão entregues. Ao todo 67 mil voos em todo o Brasil (somente SP vai comportar 26 mil voos). Salvador e o Rio ainda continuam com obras compassadas, o que faz muita indignação para os usuários e passageiros que frequentam diariamente esses aeroportos.

DSCN1057

Mas o maior problema recai sobre o Aeroporto de Manaus: que mesmo com a forte intervenção das empreiteiras, da ação mais eficaz do Governo, poderá não ficar pronto para o mundial de futebol. Segundo informação do diretor de operações e CEO do Comitê Organizador Local, Ricardo Trade, afirmou em entrevista: “O problema dos aeroportos não é apenas para a Copa do Mundo, mas sim um problema para todo o Brasil, e que pode assim ocorrer alguns problemas durante o evento” – frisou o executivo.

 

gru_airport_salon_terminal_1

Por Eduardo J Oliveira, editor MTb 15675SP, de SP – Fotos: NOP-Fly/Inflyght Aéreo e Divulgação.

A logística aérea durante o Mundial de 2014 em todo o Brasil!

Como será as operações nos aeroportos brasileiros durante o evento da Copa do Mundo em junho/julho.

 DSCN2904_86

De acordo com o CGNA, unidade do Comando da Aeronáutica responsável pelo gerenciamento de todos os voos dentro da área de controle do espaço aéreo brasileiro, as ações para garantir a segurança têm impacto em 800 voos ao longo de dois meses. O número representa 1% dos voos programados para o período do evento. De acordo com a ANAC, o número foi calculado em relação ao número de slots (1600) solicitados pelas empresas para os horários, aeroportos e datas dos jogos. As medidas que serão implementadas durante o Mundial foram comunicadas às empresas aéreas ainda em janeiro deste ano.

DSCN2558

 

“Nenhum aeroporto terá suas atividades totalmente suspensas. Será liberado para pouso ou decolagem. Nunca estará fechado totalmente” – enfatizou Coronel Bertolino. É o caso do Aeroporto da Pampulha, em BH. O aeroporto será fechado para pousos, no entanto as decolagens estarão liberadas. Da mesma maneira os Aeroportos de Fortaleza, Manaus, Recife, Salvador e Santos-Dumont (RJ). No caso do Aeroporto de São Gonçalo (RN) as decolagens serão afetadas, mas os pousos estão mantidos. Em caso de fechamento de aeroporto por condições meteorológicas adversas já há um esquema de aeroportos alternativos de acordo com o tipo de aviação (geral, regular, taxi aéreo). O órgão do Comando da Aeronáutica para gerenciar o tráfego aéreo no Brasil, o DECEA Departamento de Controle do Espaço Aéreo, iniciou o plano de ação para grandes eventos ainda em 2008. Uma das primeiras ações foi à formação de um grupo de trabalho. A missão dos profissionais foi buscar informações e aprendizado a partir da experiência dos países que já sediaram grandes eventos.

IF39

A equipe brasileira visitou o provedor de serviços de navegação aérea da Alemanha, a DFS Deutsche Flugsicherung GmbH, utilizado na Copa de 2006 na Alemanha. Os profissionais também acompanharam o trabalho de gerenciamento de tráfego aéreo durante as Olimpíadas de Londres (2012), a Copa do Mundo na África do Sul (2010), Jogos Olímpicos de Inverno Vancouver em 2010, a Eurocopa de 2012 e ainda o Super Bowl nos Estados Unidos (2014). Ao todo a Aeronáutica treinou mais de 2600 controladores de tráfego aéreo e de profissionais de informações aeronáuticas (responsáveis por enviar o plano de voo das aeronaves).   Por Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Fotos: NOP-Fly/Inflyght Aéreo

Espaço aéreo brasileiro será vigiado por caças da FAB

As aeronaves envolvidas nas ações de defesa aérea durante o mundial de junho de 2014

F-5EM F-5EM_1

Durante a realização dos jogos e do fechamento do espaço aéreo brasileiro, a Aeronautica irá disponiblizar como medida restritiva que irão envolver os aeroportos das 12 cidades-sedes durante o período da Copa a segurança nos oito principais aeroportos brasileiros, como Guarulhos, Congonhas, Brasília, Galeão, Campinas, Confins, Natal e Porto Alegre – que concentram a maior movimentação aérea no país. Com isso serão utilizadas as aeronaves de caça F-5M de alta performance e de ataque leve A-29 Super Tucano, helicópteros AH-2 Sabre e o H-60 Black Hawk da FAB Força Aérea Brasileira. As aeronaves estarão voando em todas as cidades-sede, durante a ativação das três áreas de exclusão aérea (proibida, restrita e reservada). Aviões-radar “E-99”, que executa alerta aéreo antecipado, também voarão durante o período. O sistema de defesa aeroespacial também inclui a artilharia antiaérea da Marinha, do Exército e da Força Aérea Brasileira. “A defesa aérea trabalha em camadas, em cada uma há uma ferramenta” – explicou o Chefe do Estado-Maior do COMGAR, Major-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral. Caso uma aeronave entre em uma das áreas de exclusão, serão tomadas medidas de policiamento aéreo com a finalidade de averiguar a identidade da aeronave, forçá-la a modificar sua rota e persuadi-la a obedecer às ordens da defesa aérea. Essas medidas começam a valer ainda na área branca, cuja distância do estádio pode ultrapassar os 100 km. O modelo de restrição de áreas já foi implementado durante os eventos sediados pelo Brasil como a “Rio+20”, a “Copa das Confederações” e a “Jornada Mundial da Juventude”, bem como em outros países durante grandes eventos, como é o caso da Alemanha e a África do Sul. Por Eduardo J Oliveira, editor MTb 15675SP, de SP – Fotos: FAB/Imprensa/Comunicação.

Aeronáutica mostra plano de restrição do espaço aéreo durante o evento do mundial de futebol no país!

bra_159_00

O Chefe do COMGAR Estado-Maior do Comando-Geral de Operações Aéreas, Major-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral em entrevista para a imprensa destacou a “integração como o grande trunfo no controle do espaço aéreo brasileiro” sobre as medidas de defesa aérea e da restrição de voos nas cidades-sede durante o certame da Copa do Mundo no país. Juntamente com o Chefe do CGNA Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea, Coronel-Aviador Ary Rodrigues Bertolino e do Diretor-Presidente da ANAC Agência Nacional de Aviação Civil, Marcelo Guaranys, a Aeronáutica estabeleceu as medidas de restrição aérea que seguem critérios de segurança internacionais e da ampla manutenção dos níveis dos serviços do tráfego aéreo comercial, com o mínimo impacto nessa operação. Dimensionalmente foram determinadas três áreas de atuação (a reservada, a restrita e a proibida), calculada a partir da localização dos estádios de futebol nas 12 sedes estaduais. Na área reservada (branca) abrange a área terminal (TMA) da cidade-sede, onde poderão voar todas as aeronaves que têm plano de voo e código transponder ligado, ou seja, todas as aeronaves identificadas. Já na área restrita (amarela), com raio de 7 milhas náuticas ou 12,6 km, não poderão entrar as aeronaves da aviação geral e de táxi aéreo. Na área proibida (vermelha), com raio de 4 milhas náuticas ou cerca de 7,2 km, só poderão entrar aeronaves de segurança e de captação de imagens, previamente autorizadas pelo COMDABRA Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro. Para a abertura e encerramento dos jogos, as áreas serão ativadas três horas antes e quatro horas após o início do jogo. Para os jogos da primeira fase da competição, o tempo de restrição será de uma hora antes e três horas depois. Nas demais fases do mundial de futebol, uma hora antes e quatro horas depois. O período de desativação, após encerramento das partidas, pode variar de acordo com o fluxo de saída dos torcedores dos estádios. Por Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: NOP-Fly/Inflyght Aéreo

“Avianca Voo 6393” – “A serenidade de um piloto profissional para um perfeito pouso de emergência no Aeroporto JK de Brasília, DF!

avianca_fokker_100_rj

Um avião da companhia aérea Avianca fez um pouso de emergência no Aeroporto de Brasília na tarde da sexta-feira (28 de março) cujo motivo foi à pane no trem de pouso da aeronave modelo Fokker 100 (ou MK28), segundo a assessoria de imprensa da Inframérica, empresa que administra o aeroporto. Com todas as intruções em voo e dos procedimentos em solo, ninguém ficou ferido na ação todos os passageiros do voo foram retirados da aeronave. Tambem segundo informações da FAB Forças Aéreas Brasileiras, a pista onde ocorreu o pouso de emergência estava desativada. Autoridades aéreas, governamentais e da própria Avianca enalteceram o brilhante comportamento do piloto do voo “6393” que vinha de Petrolina (PE) com destino à Capital Federal que realizou todos os procedimentos corretos para garantir a segurança do pouso de emergência. A bordo da aeronave estavam 44 passageiros e 5 tripulantes, cujo avião teve uma pane no trem de pouso dianteiro e pousou no Aeroporto de Brasilia raspando toda a fuselagem da frente na pista (ou no procedimento conhecido como “pouso de barriga”). Em nota a assessoria do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck, os bombeiros já haviam sido avisados e estavam a postos quando o avião se aproximou para realizar o pouso de emergência, jogando um tipo de espuma na pista para evitar o atrito da fuselagem na aterrissagem, onde todos foram retirados da aeronave sem ferimentos por uma rampa de emergência. Os procedimentos dos bombeiros foram coordenados pela torre de comando do “JK”. O “Fokker 100” da Avianca apresentou um problema no trem de pouso dianteiro depois de decolar de Petrolina com destino a BH. A aterrissagem para uma escala em Brasília estava prevista para as 17h03min, mas houve a necessidade de sobrevoo da Capital Federal para gastar todo o combustível e evitar uma explosão no pouso, “taxiando” por cerca de 40 minutos no ar. Em reconhecimento nas mensagens entre o piloto da aeronave e a torre de comando o dialogo mostrou a total tranquilidade do oficial do voo “6393” mesmo sabendo das causas e das condições que estava por acontecer. Por Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: Avianca Brasil /Imprensa/Comunicação