Passaredo vai incorporar novos aviões em sua frota!

passaredo_atr_72_600_356

O HGI Capital Group anunciou a encomenda de novas unidades do avião turboélice ATR 72-600 (joint venture entre a EADS e a Finmeccanica), como meta de expansão da frota da companhia brasileira Passaredo Linhas Aéreas. O HGI acrescentou que também tem opções para cerca de 10 outras unidades, informou que o negócio deve atingir US$ 482 milhões (cerca de R$ 966 milhões). Com frota composta por aeronaves ATR da série 72-600 e 500, a empresa voa para 15 destinos nacionais como SP, BH, RJ, Brasília, Cuiabá, Goiânia, Palmas, Ribeirão Preto e Salvador. Ainda segundo o comunicado da ATR, o HGI Capital Group, um fundo de investimento internacional (sediado em Barcelona, Espanha) deve ser o principal acionista da Passaredo, logo assim que receber a autorização da ANAC Agência Nacional de Aviação Civil. Atualmente, a Passaredo (de Ribeirão Preto, SP) passa por um processo de recuperação, sendo que em maio último, os credores da companhia aprovaram o plano de recuperação, com a renegociação de cerca de R$ 150 milhões (cerca de R$ 300 milhões) em passivo. O plano foi aprovado por 88% dos credores presentes, para a liquidação do passivo em até 15 anos. (Por Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Foto: Divulgação).

Brasil: como é fácil (e seguro) viajar de avião!

Brasil: como é fácil viajar de avião!

bra_153_200

Os atrasos e cancelamentos de voos por todo o Brasil são as maiores queixas de reclamações entre usuários e passageiros do transporte aéreo nacional. Na malha aérea brasileira, as distâncias são muitas vezes comparadas com as rotas continentais, principalmente quando comparadas com os EUA e a Europa. É mais fácil ir de Paris a Londres de avião do que de Vitória no ES até SP.

bra_159_00

Muitos são também os fatores que podem contribuir para que uma aeronave não decole ou parta do seu horário previsto e estabelecido pela companhia aérea nacional: o simples fechamento de um aeroporto como o de Brasilia, DF podem atrasar voos que saem do sul e do nordeste brasileiro (simultaneamente), por exemplo.

DSCN7632

Uma viagem de avião pelo Brasil depende de vários fatores combinados para que tudo ocorra conforme o planejado (infraestrutura aeroportuária, ocorrência de acidentes de pequenas proporções, mudança brusca do tempo entre outros detalhes da aviação). Por mais que os passageiros sigam todas as regras e recomendações, outras características interferem para o bom andamento do processo.

airport_cumbica_sp_bra

Atualmente nosso país utiliza dois tipos de padrões de operação da extensa malha aérea: o “Linear” e o “HUB” Hub and spoke. No sistema linear, as ligações aéreas são realizadas “Point-to-Point” (ponto a ponto). Exemplo: um voo que é realizado entre cidades do interior e faz o mesmo percurso, operando mesmo trecho de ida e na volta. Já para o padrão “HUB”, as ligações aéreas são concentradas nas rotas em um aeroporto principal, e neste caso quando esses mesmos aviões partem para outras diferentes localidades.

ImgPreview111

Como exemplo está o Aeroporto Internacional de SP (Andre Franco Montoro – “Cumbica”, em Guarulhos) que concentra uma grande quantidade de conexões. O HUB funciona como solução para trechos em que há pouca procura: as empresas aéreas nacionais oferecem voos com conexão no aeroporto central, operando em rotas mais procuradas, e assim evita-se ter um prejuízo nas operações. Ao mesmo tempo, os passageiros conseguem ter mais opções de horários para voar, realizando a melhor relação “origem-destino” para o passageiro.

cgh_airport_sp_600

Exemplo: Não existe a ligação aérea entre Porto Velho, Acre a Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Mas é possível o passageiro porto-velhense sair de sua capital pegando um voo para Brasilia, DF e com conexão pode-se chegar a SP e RJ.

IF319

Nestes dois aeroportos citados e ainda Guarulhos (em SP), consegue chegar na capital portoalegrense – tudo graças a maior quantidade e opção de voos entre essas importantes cidades do sul e sudeste (pelo tráfego aéreo e pela quantidade de passageiros como oferta da aviação como deslocamento).

DSCN2904_86

Cada empresa aérea brasileira escolhe quais trechos deseja operar, e após análise, a autorização, concedida pelo órgão máximo do país a ANAC Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O “padrão HUB” permite e colabora para que mais empresas aéreas operem em trechos iguais e com isso a concorrência entre ambas permite que as tarifas cobradas pelas companhais tenham seus valores mais baixos.

cumbica_airport_brazil

Ainda de acordo com a ANAC, as tarifas aéreas mais baratas geralmente são as de bilhetes adquiridos com maior tempo de antecedência (viagem programada pelo passageiro), voos em dias da semana e horários de menor movimento (como os conhecidos voos noturnos), viagem em baixa temporada (aqueles que se excluem os períodos de férias e feriados prolongados) e ainda taxas mais elevadas para remarcação da passagem aérea.

DSCN0305

 

DSCN2558

Esses valores cobrados pelas companhias aéreas variam de acordo com a distância entre a cidade de “origem” e o “destino”, a época do ano (se for baixa temporada ou alta), dia da semana, horário do voo e até mesmo se haverá serviço de bordo no avião. Para conseguir voar com os preços mais em conta, como dica é necessário estar atento às promoções (geralmente “relâmpago”) das empresas para aquisição da passagem.

IF39

 

IF1Tam_interior

Pesquisar e acompanhar dicas das agencias de viagens ou até mesmo pela mídia eletrônica é muito importante. Cuidado mesmo com algumas “ofertas” duvidosas e extraordinárias: existem valores de custo de passagem que não podem ser “maravilhas” neste mundo digital.

DSCN0158

Em 2012, 65% dos assentos das aeronaves em voos realizados pelo país foram comercializadas com tarifas inferiores a R$ 300. Dados ainda da agência reguladora (ANAC) mostram que nos últimos dez anos, as tarifas aéreas no Brasil tiveram uma redução de aproximadamente 50%. (Equipe editorial Revista Inflyght Aéreo – Jul/2013 – Fotos: Arquivo Inflyght/AutomotivePress Assessoria de Imprensa).

Aviação sustentável na Lufthansa: exemplo mundial a ser seguido…

Grupo Lufthansa reduz consumo de combustível em termos absolutos e aumenta volume de transporte, batendo novo recorde de eficiência.

airplane_a380_lufthansa

Em edição confirmada pelo Relatório de Sustentabilidade Balance publicada recentemente pela companhia, o Grupo Lufthansa ressalta mais uma vez o compromisso de informar as normativas de sustentabilidade e da responsabilidade corporativa. “Lidar com responsabilidade com as pessoas e o meio ambiente é parte integrante da filosofia corporativa e fator de sucesso significativo para o Grupo Lufthansa. Sustentabilidade econômica está diretamente ligada à responsabilidade ecológica e social. Assim, investimentos na melhoria constante da eficiência do combustível reforçam nosso balanço econômico e simultaneamente contribuem para o equilíbrio ambiental. Ecologia e economia andam de mãos dadas” – descreveu Dr. Christoph Franz, presidente da Deutsche Lufthansa AG. O Grupo Lufthansa bateu mais uma vez o recorde de eficiência no consumo de querosene de suas aeronaves em operação. Os voos de passageiros do grupo consumiram em média 4,06 litros por passageiro e 100 km, alcançando uma redução de quase 3% em relação ao ano anterior.

Lufthansa 747-8I Take off Images K65636-05

Considerando um aumento do desempenho no transporte (em toneladas/km transportadas) de cerca de 0,2% em relação ano anterior, o grupo alemão utilizou 144.745 toneladas ou cerca de 1,6% menos combustível do que no ano anterior e, com isso, emitiu 455.000 toneladas a menos de CO2. Um elemento essencial na área de responsabilidade climática e ambiental, atribuído ao investimento programado em aviões mais modernos, silenciosos e eficientes. Com o atual programa de renovação da frota, o maior na história do Grupo Lufthansa, a empresa faz claros avanços na redução de emissões e ruídos. Nos últimos anos, já entraram em serviço nas empresas aéreas da corporação os novos modelos energeticamente econômicos como o “Airbus A380” e o “Boeing 747-8”.  Até o final de 2013, a Lufthansa Cargo contará com os seus primeiros e altamente eficientes “Boeing 777F”. Além do investimento em aviões modernos e silenciosos, a Lufthansa trabalha constantemente com parceiros da indústria, órgãos públicos, universidades e pesquisadores no desenvolvimento de medidas inovadoras de redução de poluição sonora. Entre elas a modificação das aeronaves existentes e uma maior aplicação dos procedimentos para redução de ruídos nas operações de voo. No final de 2012, o Grupo Lufthansa empregava 116.957 pessoas de 147 nações ao redor do mundo, entre elas 44,7% de mulheres. (Por Jean R Dierckx, de Bruxelas, Bélgica, Correspondente para a Revista Inflyght Aéreo – Brasil – Images: Lufthansa/Press).

Air Lituanica vai operar em suas rotas com avião brasileiro!

air_lituanica_embraer_e175_1

A companhia aérea europeia Air Lituanica, de Vilnius, Lituânia, adquiriu dois “E-Jets” da Embraer para operação comercial no novo serviço regular que a companhia vai utilizar nas rotas como para Bruxelas, Amsterdã, Berlim, Praga, Munique e Moscou. A companhia aérea adicionou essas novas aeronaves para ampliar a frequência, com o objetivo de servir as demais rotas europeias a partir de Vilnius. O “E170” e o “E175” estão configurados com assentos para atender a 76 e 86 passageiros, respectivamente em classe única. A Air Lituanica vai utilizar o avião em rotas planejadas a partir de Vilnius para Bruxelas, Amsterdã, Berlim, Praga, Munique e Moscou. “A Air Lituanica tem como objetivo ampliar as opções de transporte aéreo sem escalas entre Vilnius e os principais pontos da Europa Ocidental, Escandinávia, Rússia e a CEI Comunidade dos Estados Independentes. Com o ingresso dessas novas aeronaves e nossos primeiros E-Jets registramos um marco muito importante para a nossa companhia aérea” – destacou Erikas Zubrus, CEO da Air Lituanica. “Essas aeronaves nos permitirá servir rotas comerciais com alta frequência e oferecer aos nossos passageiros um excelente nível de conforto” – finalizou o executivo. (Por Eduardo J Oliveira, editor MTb 15675SP, de SP – Foto: Embraer/Imprensa).

“X3” – O helicóptero hibrido!

exph-0726-05 exph-0735-01

O helicóptero híbrido “X³” da Eurocopter atingiu um marco histórico na aviação atingindo a velocidade de 255 nós, o equivalente a 472 km/hora em um voo nivelado operado na França. Anteriormente o modelo já havia atingido uma velocidade de 487 km/hora durante uma descida. Com estes dois sucessos, o “X³” supera os recordes de velocidade não oficial já registrado para um helicóptero. O registro alcançado com o helicóptero híbrido alcançou a altitude de cerca de 10.000 pés durante teste de 40 minutos no sul na localidade de Istres, no sul da França. O “X³” utiliza um par de motores de turbina RTM 322 que alimenta o sistema do rotor principal que é composto por cinco pás com duas hélices instaladas em curto-span em asas fixas laterais. Esta família de motores de design e arquitetura em seu estado da arte combina potência e crescimento. A variante RTM 322, que alimenta o modelo, baseia-se no mesmo sistema utilizado no modelo “NH90”. Com estes últimos testes de voo o helicóptero “X³” acumulou um total combinado de mais de 140 horas de voo desde que fez sua decolagem inaugural, em setembro de 2010.  (Por Jean R Dierckx, de Bruxelas, Bélgica, Correspondente para a Revista Inflyght Aéreo – Brasil – Images: Eurocpter/Press).

TAM tem novo comando: Claudia Sender na presidência da companhia!

tam_claudia_pres_div

Claudia Sender Ramirez – é a nova presidente da companhia aérea TAM. Segundo o presidente da holding TAM S.A., Marco Antonio Bologna, que acumulava o cargo desde o inicio de 2012, passam a ter as funções divididas com a executiva. Na companhia desde o final de 2011, a engenheira química da USP Escola Politécnica da Universidade de SP, MBA pela Harvard Business School desenvolveu boa parte de sua carreira no setor de bens de consumo, atuando em marketing e planejamento estratégico. Entre as áreas sob a responsabilidade da nova presidente da TAM S.A. estão as Finanças e Controladoria, Auditoria Interna, Jurídico e Compliance, Relações Institucionais e Governamentais e a Diretoria de Segurança Operacional (Safety). Também o Centro de Excelência em Serviços e as operações internacionais, na estrutura do Grupo LATAM Airlines, estarão sob sua supervisão, em conjunto com o CEO da LAN (Ignacio Cueto). A Sra. Ramirez atuava na companhia como vice-presidente Comercial e de Marketing (que depois da fusão com a LAN) era responsável pela Unidade de Negócios Doméstica Brasil, com ampliação de funções, agregando todo o atendimento a clientes.  (Por Helio Luiz de Oliveira, editor MTb 69429SP, de SP – Foto: Divulgação).

Turkish Airlines – novos aviões para a melhor empresa aérea da Europa!

turkish_airlines_2012_7b

A Turkish Airlines (reconhecida mundialmente como a melhor companhia área da Europa em 2013) incluiu em seus novos destinos as localidades de Isparta (Turquia), Santiago de Compostela (Espanha), Valetta (Malta), Salzburg (Austria) e Friedrichshafen (Alemanha) – na malha internacional. Agora a companhia turca opera para 226 destinos, servindo a mais de 100 paises dos cinco continentes. Em 2012 a Turkish Airlines transportou 39 milhões de passageiros em suas rotas a partir de Istambul. A companhia aérea possui 375 aeronaves em sua totalidade (incluem-se neste número os seus aviões cargueiros). Recentemente a companhia turca informou sobre a encomenda de 117 novas aeronaves, que deverão ser incorporadas na frota no ano de 2015, na previsão da Airbus-EADS. Membro da Star Alliance desde 1997, a Turkish Airlines permite aos seus passageiros realizar a integração para mais de 1172 destinos diferenciados em 181 paises, com 21,2 mil voos diários. (Por Jean R Dierckx, de Bruxelas, Bélgica, Correspondente para a Revista Inflyght Aéreo – Brasil – Images: Aibys-EADS/Press).