Sucesso na Agrishow: avião foi uma das vitrines da maior feira de agronegócios do país!

beechcraft_baron_g58_80

A Líder Aviação pelo quinto ano consecutivo participou da 21ª. Agrishow 2014 que foi realizada na cidade de Ribeirão Preto, SP. Neste ano, a empresa tem como principal novidade a participação da equipa de vendas comercial da Bombardier Transportation, da qual é representante exclusiva no Brasil. Foi exposto no stand da empresa um avião “Beechcraft Baron G58” – uma das aeronaves favoritas pelos empresários do agronegócio, devido a sua versatilidade operacional. Também foi visto pelos visitantes da feira o turboélice “King Air c90 GTx”. Além de expor seus mais recentes modelos, a Líder aproveitou o fluxo de visitantes da Agrishow para estreitar ainda mais os laços com seus clientes e atrair outros novos potenciais compradores. Por Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de São José do Rio Preto, SP – Parceria editorial: Meccanica da Comunicação/Ass. Imprensa – Foto/Arquivo: Beechcraft Airplanes/USA

Anúncios

TAM: melhorando o serviço internacional [ainda mais…]

 TAM_Boeing_777-300ER

A TAM não mais opera em seus voos para os EUA, Europa e México com a “primeira classe a bordo”. A empresa aérea brasileira investirá em assentos-cama de até 2,13 metros para criar uma classe executiva “premium”. Com isso a TAM criou o chefe de comissários para organizar o serviço de bordo. As vendas de passagens de primeira classe para voos com destino à Alemanha, Espanha, Estados Unidos, França, Inglaterra, Itália e México não estão sendo mais emitidas. Para os clientes que já compraram, será possível embarcar normalmente até 31 de outubro. A partir de 1º de novembro deste ano o serviço sai definitivamente de cena. “Vamos oferecer um melhor serviço entre 36 e 54 passageiros dos nossos voos, que já estão voando de classe executiva, em vez de oferecer algo extremamente exclusivo” – editou em nota o vice-presidente de Marketing da TAM, Jerome Cadier. Atualmente, esses Os voos de longa distância da maior empresa aérea brasileira são realizados com três diferentes aeronaves: o “Boeing 767 e 777” e ainda o “Airbus A330”. Dez aeronaves do Boeing “777” serão adaptadas para o novo formato: tirar a primeira classe e trocar os assentos da executiva pelos assentos-cama que, quando reclinados, chegam a 2,13 m. O primeiro deles deve começar a operar na rota internacional a partir de 1º de novembro na nova configuração. A expectativa é de que todas as aeronaves estejam prontas em junho do ano que vem. A proposta é oferecer na classe executiva o “business premium”. Por Jean R Dierckx, de Bruxelas, Bélgica – Correspondente para a REVISTA INFLYGHT AÉREO Brasil – Image: TAM/Press

Pesadas multas para empresa aérea que descumprir horários!

DSCN2902

A ANAC Agência Nacional de Aviação Civil anunciou o novo regulamento para uso dos slots (horários de pouso e decolagem nos aeroportos brasileiros) que prevê a aplicação de multa de até R$ 90 mil para as companhias aéreas infratoras. A Agência fixou as penalidades em: A) A empresa aérea deixa de usar um horário de pouso e decolagem que tinha solicitado e que estava autorizado deverá receber uma multa entre R$ 12 mil a R$ 30 mil (no caso de um jatinho executivo, o proprietário pode ser penalizado com multa de R$ 7 mil a R$ 21 mil). B) Se a aeronave pousar ou decolar em um horário diferente daquele em que estava autorizada caberá à empresa aérea a multa de R$ 24 mil até R$ 60 mil (e de R$ 21 mil até R$ 42 mil para proprietário do jatinho).  No último caso é se a aeronave pousar ou decolar sem qualquer “slot” autorizado para um determinado aeroporto a multa será a partir de R$ 36 mil chegando a R$ 90 mil para empresas (e de R$ 21 mil a R$ 63 mil para os jatinhos). Entre os problemas que podem surgir com o descumprimento dessas regras, disse Guaranys, está à ocorrência de superlotação de aeroportos – quando há mais voos, aeronaves para estacionar ou passageiros que a capacidade. De acordo com o diretor-presidente da ANAC, Marcelo Guaranys, as penalidades começarão a ser aplicadas durante a Copa do Mundo de Futebol (a partir de 12 de junho, mas seguem valendo depois da competição), se tornando após como de maneira permanente. Essas medidas são para reforçar o cumprimento do planejamento para a Copa e que engloba 88 aeroportos do país. No caso de descumprimento de horário de pouso ou decolagem, as companhias aéreas não serão punidas nas situações em que um aeroporto é fechado por motivo de fortes chuvas ou de neblina intensa nos aeroportos. As regras valem tanto para aeronaves comerciais quanto para os jatinhos. Segundo o executivo, o descumprimento dessa norma começa a ser considerado a partir de 15 minutos de diferença em relação ao horário previsto. Por Ronaldo dos Santos, editor MTb 9529PR, Repórter Fotográfico ARFOC PR Reg Matr: 0010 PR, de Curitiba, PR – Foto: Inflyght Aéreo/FotoFrotista PR

Embraer & Boeing: juntas em desenvolvimento para o setor de aviação!

embraer_legacy_500

A Embraer assinou um memorando de entendimentos com a fabricante de aviões “Boeing” dos EUA para a implantação de um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em biocombustíveis aqui no Brasil. Esse centro deverá ser instalado no Parque Tecnológico situado em São José dos Campos (Vale do Paraíba paulista). A fabricante brasileira de aviões está comprometida em apoiar o desenvolvimento de biocombustíveis sustentáveis para a aviação comercial, cujos esforços em conjuntos com a “Boeing” certamente contribuirão para que a empresa brasileira siga a vanguarda das pesquisas na área da aviação. O projeto para o centro será estruturado por meio de um acordo de colaboração entre as partes, sendo que também está prevista a possibilidade de participação de outras companhias e instituições. Por Helio L Oliveira, editor MTb 69429SP, de São José dos Campos, SP – Foto: NOP Fly/Imprensa/Inflyght Aéreo

Aeroporto de Natal: um exemplo a ser seguido [modelo brasileiro].

1207_aeroporto_natal_1 1207_natal_aeroporto_005

O aeroporto de Natal (no RN: maior nota média geral: 4,16) foi o mais bem avaliado por passageiros em pesquisa realizada no primeiro trimestre de 2014 em pesquisa divulgada pela SAC Secretaria de Aviação Civil. Foram ouvidas cerca de 18062 pessoas em 15 aeroportos nacionais de todo o país – os 14 que atendem às cidades-sede dos jogos da Copa, além do Aeroporto de Viracopos, de Campinas, SP. Do total, 12316 passageiros e usuários foram entrevistados nas salas de embarque dos voos doméstico e 5746 em salas de embarque internacional. Seguem na lista da SAC os seguintes aeroportos: de Porto Alegre e Curitiba (ambos empatados com nota 4,06), Congonhas, em SP, com média e nota 4. Santos Dumont (3,91 pontos), Recife (3,91), Fortaleza (3,89), Confins (3,88), Campinas (3,86), Galeão (3,86), Salvador (3,76), Brasília (3,56), e Manaus (3,55). O Aeroporto de Cumbica (o mais movimentado do país) ficou em penúltimo lugar, com nota 3,51. Na última posição (e com uma série de reclamações e neutralidades está o Aeroporto de Cuiabá) que recebeu pontuação e nota de 3,26. Como avaliação os passageiros atribuíram as notas de “1 até 5 pontos”, sendo que a “nota 5” (máxima) também indicou o acesso ao aeroporto (transporte público, instalações e custo de estacionamento). Thiago L M Oliveira, de Buenos Aires, Argentina – Correspondente para a REVISTA INFLYGHT AÉREO Brasil – Imagens: Divulgação.

Aeroportos Brasileiros: números importantes de embarques e desembarques.

SP terá o maior fluxo de passageiros e turistas nos terminais aeroportuários localizados: serão 2,8 milhões de assentos previstos nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos. Assim as companhias aéreas ligadas à ABEAR Associação Brasileira das Empresas Aéreas devem transportar o equivalente a 7,2 milhões de passageiros, apenas nas cidades-sede dos jogos. No total, serão 16 mil voos extras no período do torneio, que vai entre os dias 12 de junho até 13 de julho. Também segundo a associação, as operações para as cidades-sede terão um aumento superior a 31%. A oferta de assentos vai crescer em 9,7%, o que significa 645 mil novos lugares somados aos 6,6 milhões já existentes.

DSCN4320

No RJ (nos terminais do Galeão e Santos Dumont) serão 89 mil assentos extras para, totalizando assim 881 mil lugares. Já em Belo Horizonte, os aeroportos de Pampulha e Confins terão 873 mil assentos, com 789 novas operações, específicas para os jogos. Em Fortaleza (Aeroporto Internacional Pinto Martins), a movimentação deverá ser de 826 voos extras, somados à malha hoje existente de 1350 deslocamentos regulares. No aeroporto de Brasília terá um aumento de 64% no volume de pousos e decolagens no período da Copa do Mundo (total de 5,5 mil voos e 560 mil assentos).

DSCN5520

Todas as etapas do processo, desde o remanejamento de voos à programação de manutenção das aeronaves, serão sistematicamente estudadas para atender ao fluxo de passageiros que circularão entre as cidades-sede e, também, para não comprometer as demais operações. Para evitar transtornos, uma das soluções é deslocar profissionais para os aeroportos com maior movimento. A ABEAR estima que a movimentação típica envolva os passageiros que planejam a viagem de ida para a véspera ou no dia exato do jogo, enquanto o retorno é logo após a partida ou no dia seguinte.

DSCN5525

Por Elias Marques, editor MTb 49162SP, de SP – Fotos: NOP Fly/Inflyght Aéreo/Imprensa

Correios: quer entrar para o setor de aviação [no transporte de cargas/encomendas/postagens]

Os Correios – empresa responsável pelas postagens de correspondências/volumes/encomendas entre outros negócios manifestam a intenção de adquirir parte das ações minoritárias da companhia Rio Linhas Aéreas – de transporte aéreo de cargas. Essa tratativa está submetida à análise do CADE Conselho Administrativo de Defesa Econômica. Com essa investida os Correios querem ter uma empresa controlada para realizar o transporte aéreo da carga postal, após o TCU Tribunal de Contas da União e a CGU Controladoria Geral da União terem recomendado alternativas para o modelo atual, cuja empresa utiliza atualmente cerca de 13 linhas aéreas contratadas na RPN Rede Postal Noturna.

Rio-Linhas-Areas-Boeing-767-200_2

Mas o interesse pelos Correios na Rio Linhas Aéreas é que a companhia possui e mantém o maior número de aeronaves cargueiras do mercado e é responsável pelo atendimento de cinco linhas da RPN. Com o fechamento do negócio, tanto pelo CADE como pelos órgãos reguladores (como a ANAC Agência Nacional de Aviação Civil e outros órgãos federais), a expectativa é que a empresa controlada entre em operação ainda no segundo semestre deste ano. Por Adamo Bazzani, editor MTb 31521SP, de SP – Foto: Divulgação.